Artigo: A luta que nos apura



Existem momentos na vida do ser humano que parece que todas as coisas maquinam para a sua derrota, momentos que faltam palavras para explicar o que se passa no coração. Existem lutas que atingem não apenas o físico, mas a alma também. Não há ânimo para lutar contra sentimentos e sensações de cansaço e tristeza. Exatamente nestes momentos surgem os piores pensamentos, estes conspiram contra a palavra de Deus gerando desconfiança, angustias e principalmente solidão. Que sentimento terrível é este último! O que devemos fazer para rejeitar estes pensamentos e passar por estes momentos difíceis? Ao adentrar na palavra de Deus percebemos que as lutas são apenas um instrumento para nos aperfeiçoar. Romanos 5:1-5 declara:


Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança, e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança; e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.


Como se gloriar na tribulação? Primeiro compreendendo o propósito dela e o que devemos aprender. Depois disso é necessário crescer, ou seja, tirar da circunstância o aprendizado aplicando-o à vida prática, somente desta forma podemos nos gloriar nas tribulações. O texto de Romanos declara que a tribulação "produz", perceba que nesta "linha de produção" temos crescimento e maturidade, veja a sequência: perseverança > experiência > esperança. Chegar ao patamar da esperança significa confiar sem titubear, mesmo que aos olhos humanos esteja tudo perdido. Na base desta confiança temos o amor de Deus! Nada pode nos separa deste amor, nem mesmo a tribulação! O texto declara: "porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo". O amor de Deus nos leva a entender quem somos e principalmente revela a grandeza do nosso Deus. Olhar para o alto nos preserva do sofrimento, este é o segredo do Cristão. Temos condições de passar pelo fogo e ele não nos consumir, passar pela água e ela não nos submergir, Isaías declara:


"Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti."


Na caminhada cristã sempre haverá momentos de dificuldades, no entanto não podemos perder o foco no Senhor, podemos até não saber o que fazer, mas os nossos olhos devem permanecer nele. Lembre-se de Josafá: "Não sei o que fazer, mas os meus olhos estão postos em ti". A palavra de Deus nos convida a tirar o foco das circunstâncias e a olhar firmes para o autor e consumador da nossa Fé (Hebreus 12:1-2). E se a alma se abater? Devemos mergulhar na palavra, ela nos garante refrigério e alegria, Salmo 19:7-8 declara:


"A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos simples. Os preceitos do Senhor são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e alumia os olhos."


Em Mateus 14:22-36 os discípulos são obrigados por Cristo a atravessarem o mar, procurando algumas traduções bíblicas encontramos as palavras "ordenou" na versão Almeida Corrigida Revisada e "obrigou" na versão Almeida Revisada, estas palavras conotam a necessidade dos discípulos de passarem por esta prova, sendo de fundamental importância àquele momento. Podemos relacionar esta travessia a nossa caminhada, onde o Filho de Deus nos comissiona a algo. Durante o percurso os discípulos foram atingidos por uma tempestade, o texto declara que o barco foi açoitado pelas ondas porque o vento era contrário. Pergunto: Quantas vezes durante a nossa caminhada aparecem tempestades que nos açoitam e nos impedem de prosseguir? Querido preste atenção! São nestas situações de adversidade que Jesus aparece de forma sobrenatural para nos ajudar, ele poderia falar aos discípulos que durante a travessia uma tempestade iria aparecer, mas o texto declara: ordenou Jesus que os seus discípulos entrassem no barco, e fossem adiante para o outro lado. A ênfase está em atravessar e não no que eles enfrentariam no meio do caminho. Obedecer à palavra de Jesus implicar em disposição, resiliência e superação. Se durante a luta mesmo assim você fraquejar, tenha certeza que o Senhor estenderá a sua mão em meio à tempestade para te ajudar.

Não deixe a luta te abater, siga em frente rumo ao alvo e permita que o Senhor faça aquilo que é necessário para que você possa experimentar qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Dele na sua vida!


Em Cristo,
Bruno Nakakura.

Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons.




comments powered by Disqus
© 2014 Bruno Nakakura - Todos os direitos reservados