Artigo: Alegria de viver em Cristo



Ao longo de muitos anos na Igreja, tive a oportunidade de acompanhar um grande número pessoas que deixaram a comunhão do corpo de Cristo por causa de vários fatores. Dentre os motivos destas saídas, na sua maioria temos questões que englobam decepções, sofrimentos e mágoas. Quando aceitamos a Jesus como nosso único Senhor e Salvador, temos a impressão de que nada mais poderá dar errado em nossa vida, que teremos sempre vitórias e que seremos felizes em todos os lugares, principalmente na Igreja. A grande verdade é que o fato de aceitarmos a Jesus não nos priva por passar tribulações, pelo contrário, acredito que a partir desta decisão, as lutas, problemas e dificuldades se tornam parte da vida do Cristão, mas de uma maneira especial. Sim, especial do ponto de vista que podemos crescer e amadurecer, nos tornando aptos para toda boa obra.

Não quero através deste artigo desmerecer, ou mesmo depreciar os motivos pelos quais levaram muitas pessoas a deixar o convívio congressional, e por consequência a vida com Deus, mas balizar para algo que do ponto de vista bíblico pode revelar-nos um fator importante: O abandono da Fé. Vemos os grandes heróis da Fé vivenciando experiências que lhes dariam motivos para largar o seu ministério, ou mesmo o seu relacionamento com Deus. Temos Davi, que antes de ser Rei foi rejeitado pelo seu Pai e irmãos (I Samuel 16), temos Elias, o profeta, que pensou estar sozinho, escondendo-se numa caverna (I Reis 19), temos José que foi lançado pelos seus irmãos numa cova, sendo entregue a sorte (Gênesis 37). Mas um dos testemunhos de vida que mais falam ao meu coração é o de Paulo, em II Coríntios 11 nos versos 24 a 25 temos:


"dos judeus cinco vezes recebi quarenta açoites menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha raça, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejuns muitas vezes, em frio e nudez."


"já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que agora tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim". (Gálatas 2:20)


"Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo. Gálatas 06:14)


"Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns. Tudo faço por causa do Evangelho, com o fim de me tornar cooperador com ele. (I Co 09:22-23)


"Quanto a mim, estou sendo já oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado. Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, o reto juiz, me dará naquele Dia; E NÃO SOMENTE A MIM, MAS TAMBÉM A TODOS QUANTOS AMAM A SUA VINDA". (1 Tm 04:06-08)


O que manteve Paulo firme mesmo após passar por todas as lutas, tribulações, apertos diversos e pressões? Posso te afirmar que foi o amor e a alegria de poder servir ao Deus da sua Salvação. Esta alegria pode te levar a passar por todas as coisas, te dando a possibilidade de permanecer firme diante de qualquer situação. A mensagem vivida por Paulo em suma reflete o verso 13 de Filipenses 04 que diz: "Posso todas as coisas naquele que me fortalece", diferentemente do que é pregado nos nossos dias o Apóstolo se referia ao maior valor que um Cristão pode ter; que é o de passar por tudo estando em Cristo, seja fome, necessidade, fartura ou abundância. O Evangelho de hoje se fragiliza por apenas enfatizar que podemos ter todas as coisas através de Cristo, não nos preparando para os momentos de perda, tempestade, sofrimento e angústias. Viver em Cristo é entender que nada poderá nos separar do amor que foi ratificado na Cruz. Viver esta verdade te leva além dos traumas, te leva além das decepções, faz você seguir mesmo que humanamente tudo pareça perdido. Não será o fim de um relacionamento, ou mesmo a decepção com o teu pastor, ou a mágoa de um irmão que te afastará do seio da Igreja.

Quando entendemos e sentimos este amor, compreendemos que podemos viver pra Ele e verdadeiramente sermos para o louvor da sua glória. Não vemos mais prazer nas coisas deste mundo, queremos apenas agradá-lo seguindo a sua palavra. Olhando para este prisma podemos compreender o Salmista quando declarou: "Mas vale um dia na tua presença do que mil em outro lugar" (Salmo 84:10). Deixe esta alegria te contagiar, viva para Cristo.


Em Cristo,
Bruno Nakakura.

Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons.




comments powered by Disqus
© 2014 Bruno Nakakura - Todos os direitos reservados