Artigo: O pecado de Acã (Josué 7:01-26)



A batalha contra o pecado.

Josué foi o servidor de Moisés e também um dos maiores guerreiros da Bíblia (Ex 33:11), exerceu o seu chamado de forma intensa, dedicado e comprometido com o Senhor, após a morte de Moisés, destacou-se no tocante às conquistas das terras de Canaã. Como um grande estrategista, foi tomando uma a uma as cidades do território inimigo através do poder de Deus. Toda a sua força estava alicerçada no cumprimento da palavra, conforme descrito em Josué 1:7-8, o Senhor o alertou sobre a prosperidade da sua caminhada e do seu chamamento com vistas à obediência às escrituras:


"Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, cuidando de fazer conforme toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; não te desvies dela, nem para a direita nem para a esquerda, a fim de que sejas bem sucedido por onde quer que andares. Não se aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido."


Quando os Israelitas tomaram a cidade de Jericó em uma demonstração do Poder divino, o povo viu a força do Todo-poderoso. Não houve resistência dos habitantes de Jericó frente ao poder de Deus. Após a vitória Ele determinou ao povo que não pegassem nada dos despojos de Jericó, sendo que o ouro, prata, bronze e ferro, deveriam ser levados à casa do tesouro.


"Tão-somente guardai-vos do anátema, para que não toqueis nem tomeis alguma coisa dele, e assim façais maldito o arraial de Israel, e o perturbeis. Porém toda a prata, e o ouro, e os vasos de metal, e de ferro são consagrados ao SENHOR; irão ao tesouro do SENHOR." (Josué 6 : 18-19).


Assim como na nossa vida, as vitórias de Israel estavam condicionadas a obediência à palavra de Deus, sendo ponto fundamental em qualquer sucesso por parte da nação. A não observância à lei de Deus não geraria apenas derrota, mas a morte. A confiança e a moral de Israel estavam elevadíssimas com a vitória sobre os habitantes de Jericó, de forma que propuseram levar um grupo reduzido de guerreiros para a conquista da cidade de Ai, apesar dela ser uma cidade pequena. Foi então, que um homem entre os Israelitas chamado Acã desobedeceu à ordem do Senhor ao pegar uma porção de ouro e prata, além de uma capa babilônica de Jericó, escondendo-os em sua barraca sem que ninguém soubesse. O povo de Israel se preparou para tomar a cidade de Ai levando somente três mil homens. Partiram para o ataque, e para surpresa de todos aconteceu o inesperado, o inimigo não apenas resistiu ao ataque como também matou cerca de trinta e seis homens de Israel. Josué ficou desolado, rasgou as suas vestes e orando juntamente com os anciãos de Israel clamaram ao Senhor:


"Então Josué rasgou as suas vestes, e se prostrou em terra sobre o seu rosto perante a arca do SENHOR até à tarde, ele e os anciãos de Israel; e deitaram pó sobre as suas cabeças. E disse Josué: Ah! Senhor DEUS! Por que, com efeito, fizeste passar a este povo o Jordão, para nos entregares nas mãos dos amorreus para nos fazerem perecer? Antes nos tivéssemos contentado em ficar além do Jordão!" (Josué 7: 6-7).


Então respondeu o Senhor a oração de Josué:


"Então disse o SENHOR a Josué: Levanta-te; por que estás prostrado assim sobre o teu rosto? Israel pecou, e transgrediram a minha aliança que lhes tinha ordenado, e tomaram do anátema, e furtaram, e mentiram, e debaixo da sua bagagem o puseram." (Josué 7 : 10-11).


Através de uma indicação do Senhor, Josué chegou a Acã, o transgressor (Josué 07:24-26). Após exterminar a anátema do meio do povo de Israel o Senhor trouxe uma palavra de vitória e conquista sobre a cidade de Ai. Israel subiu a segunda vez contra Ai, desta vez não apenas com três mil homens, mas com trinta mil homens sem menosprezar o inimigo, agindo com estratégia e força. Enquanto o pecado nos leva a menosprezar o inimigo com base na autoconfiança, a Santidade conduze-nos a seriedade com os olhos fitos no Senhor. Não foi a força do braço de Josué, mas o Braço forte do Senhor que trouxe a vitória. Após esta lição aprendida, Josué edificou um altar ao Senhor e ofereceu ali holocaustos, ratificou perante a nação a Lei escrevendo-a em pedras, declarando em alta voz as bênçãos (mediante a obediência) e às maldições (através da desobediência).


Assim como naqueles dias, temos diante de nós a oportunidade de vencer o inimigo, mostrando a força do nosso Deus, mas não só isso, temos a oportunidade de vencer a nossa carne, matando o nosso EU para que sejamos vitoriosos diante do pecado. Esta é a maior vitória para aqueles que servem ao Senhor.


Em Cristo,
Bruno Nakakura.

Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons.




comments powered by Disqus
© 2014 Bruno Nakakura - Todos os direitos reservados