Artigo: O poder da Adoração



A Adoração nos conduz a um caminho de conquistas. Uma vez li num livro um conceito muito interessante sobre o que é adoração bíblica, dentre as muitas definições considero esta muito importante. Segundo o texto, adoração é a "resposta a uma revelação". Mediante a revelação de quem é Deus temos a oportunidade de externar através de uma linguagem, seja ela falada ou não, o nosso reconhecimento a Ele.

Este reconhecimento leva-nos a atitudes que aos olhos humanos são completamente impensadas; adorar a Deus quando tudo "está perdido", invocar o nome do Senhor em meio às lutas, gloriar-se nas tribulações, são situações inerentes a um adorador. Deus é Espírito e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade, para compreendermos esta afirmação contida em João capítulo 4, temos que passar necessariamente pelo reconhecimento de quem é Deus. Partindo deste ponto podemos entender as bases da adoração; em espírito e em verdade.

Partindo deste ponto podemos entender as bases da adoração; em espírito e em verdade.


Em espírito...
Toda testificação, ou seja, toda comprovação e/ou afirmação de Deus passam pelo o nosso espírito, Romanos 8:16 declara; "O Espírito mesmo testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus". A resposta a Deus (que é Espírito) deve ser dada no espírito, embora tenhamos ações "físicas" que redundam num relacionamento com Ele, estas ações refletem no âmbito espiritual.

A palavra declara que o homem natural não pode se relacionar com Deus, primeiro porque ele não aceita as coisas do Espírito e não pode entendê-las. O discernimento se dá de forma espiritual (I Co 02:14-15). Por isso, nós que nascemos da água e do Espírito (Jo 3:5) devemos adorar em espírito (Jo 4:24), e não só adorar, mas orar com o espírito e cantar com o espírito (I Co 14:15).


Em verdade...
Salmos 89:14 declara que "verdade e misericórdia vão diante dele", para se achegar a Deus é necessário firmar-se na verdade. Não podemos esquecer que o seu trono possui a base na Justiça e no Juízo, sendo Ele entronizado em meio aos louvores do seu povo. Por isso, o verdadeiro adorador deve estar alicerçado na palavra de Deus - João 17:17. Se analisarmos o discurso de Jesus no Evangelho de João Cap. 17 vemos que o seu pedido ao Pai é que sustente aos homens os quais creram em seu nome (v.6) de forma que fiquem separados do mundo, Jesus afirma "eles não são do mundo" (v.16), o texto ainda declara (v.8 e v.14), "eu lhes dei a palavra e o mundo os odiou". Nesta perspectiva vemos que a santificação é o processo de separação do homem, e isso se dá através da palavra, (v.17) "santifica-os na verdade, a verdade é a tua palavra". Sem a santificação não se verá o Senhor.

Quando compreendemos as bases da adoração conquistamos uma vida plena em Cristo. Consequentemente fortalezas são destruídas, forças espirituais são derrotadas quando um adorador revolve tocar no coração do Rei. Vemos no capítulo 15 de Mateus um relato muito interessante que aconteceu com uma mulher cananéia. Ela estava numa situação difícil, pois a sua filha encontrava-se possessa de um espírito maligno. Esta mulher estava determinada a se encontrar com Jesus, não importando as dificuldades físicas e espirituais. Veja que além da dificuldade espiritual enfrentada com a possessão da sua filha, uma das maiores dificuldades naquele momento era de se aproximar de Jesus. "E os seus discípulos, aproximando-se, rogaram-lhe: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós", ela precisava passar pela barreira dos discípulos e das pessoas que também queriam se aproximar do mestre, sua reação frente às dificuldades foi imediata, "veio e prostrou-lhe aos pés" (v.25).

Muitas vezes dentro da nossa caminhada cristã, existem pessoas na igreja que acabam nos impedido de ter uma proximidade maior com Cristo, são situações que nos intimidam, gerando frustações e desânimos. Não obstante às dificuldades aquela mulher atingiu o coração do mestre adorando-o. A nossa posição tem que ser esta aos pés do Senhor. Quando nos curvamos, reconhecemos quem Ele é em nossas vidas, e mais, reconhecemos a nossa posição diante dele: posição de servo. A mulher se humilhou diante da poderosa mão de Deus, reconhecendo a sua fraqueza e limitação. Jesus, no entanto lhe respondeu: "Deixa primeiro que se fartem os filhos, porque não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos", naquele momento Ele se referia à casa de Israel, ou seja, os filhos eram "as ovelhas perdidas da casa de Israel", a reação daquela mulher, ao invés de desanimo, foi a de conquistar o Mestre através da sua fé e reconhecimento da autoridade de Dele sobre a sua vida. Verso 28 – "Então lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E desde aquele momento sua filha ficou sã".


A adoração tem o poder de transformar situações aparentemente irreversíveis, refletindo o centro de todas as coisas: Cristo. Concluindo entendemos que a adoração tem o poder de transformar o homem, trazendo-o a um encontro íntimo com Deus, mudando a sua realidade, história e vida. Digo a você, a hora já chegou!!!


Em Cristo,
Bruno Nakakura.

Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons.




comments powered by Disqus
© 2014 Bruno Nakakura - Todos os direitos reservados