Estudo: Explicação do Salmo 80



I. Esta é uma súplica pela restauração de Israel depois de ter sido arrasado por uma potência pagã. O salmo é dividido em três partes, cada qual tendo um coro que exclama literalmente Elohim hashivênu, vehaer panêcha venivashêa – transliteração do original hebraico que significa "Restaura-nos, ó Deus, e faze sobre nós resplandecer tua face, e então seremos salvos". Segundo descobertas arqueológicas, Jerusalém e sua região rural passaram nessa época por um aumento repentino e substancial de população, certamente como resultado da chegada maciça de refugiados no Norte, que fugiam dos exércitos assírios. Esse fato justifica a presença de "Efraim, Benjamim e Manassés", no templo em Jerusalém, e sua oração em favor de uma restauração nacional, já que essas tribos representavam o Reino do Norte - as dez tribos recebidas por Jeroboão, deixando apenas Judá para Roboão, ainda que essa abrigasse a tribo de Simeão (1Rs 11.29-36; Js 19.1-9). Mesmo considerando que a pequena Benjamim pertencesse ao Reino do Norte, parte dessa tribo viveu dentro das fronteiras de Jerusalém. Foi, portanto, a nação pagã dos assírios que varreu o Reino do Norte da história (1Rs 12.21; 2Rs 17.1-6).

II. Por causa do pecado cometido no Éden (Gn 3), o ser humano foi condenado a obter seu alimento por meio do suor do seu rosto. E, em virtude dos sucessivos pecados individuais, é com lamento e lágrimas que muitas vezes faz suas refeições. No momento, a que se refere este salmo, Deus vinha permitindo grande sofrimento a Israel, em vez do "pão dos anjos" e da "água da rocha" (Sl 78.20-25).

III. A expressão hebraica original "videira-vinha" era uma maneira simbólica de se referir a Israel, mas só na pessoa de Jesus Cristo nos é possível compreender a plenitude dessa metáfora: um ramo sem valor algum quando separado do tronco, que é Cristo, o Messias (Jo 15.1-27; Sl 78.52; 40.2).

IV. Aqui, o salmista faz uma referência à extensão do território santo, no tempo da prosperidade política de Israel (cerca de 950 a.C.): desde o "Mar" Mediterrâneo até o grande "Rio" Eufrates. A palavra hebraica traduzida por "Deus" e "Senhor" é, às vezes, no original, usada no sentido de "Todo-Poderoso" ou "Deus dos Exércitos" (Sl 29.1). Os profetas também comparavam Israel à Vinha do Senhor, florescente e transplantada por Deus (Is 3.14; 5.1-7; 27.2; Jr 2.21; 12.10; Ez 17.6-8; 19.10-14; Os 10.1; 14.7; Mq 7.1; Gn 49.22; Mt 20.1-16; Mc 12.1-9; Lc 20.9-16; Jo 15.1-5).

V. Quando está desamparada, a videira se enfraquece e acaba como um simples e inútil cipó. Entretanto, devidamente cultivada, ela cresce à altura das grandes árvores, como o carvalho, que utiliza como esteio. O salmo inteiro relembra a Aliança e as bênçãos divinas do passado, ao rogar pela salvação imediata. A expressão hebraica original "o filho do homem" era um título que Jesus Cristo aplicava a si mesmo (Hb 1.13).

Fonte: http://salmosdocaminho.blogspot.com.br/2012/06/salmo-80-kja.html




comments powered by Disqus
© 2014 Bruno Nakakura - Todos os direitos reservados